24 de abr de 2010

deveria ser apenas mais uma chuva

Eram 6:00h e o céu já estava ficando cheio de nuvens negras, ela achou melhor voltar para casa, pois ia começar um belo temporal.
Quando chegou em casa, já estava muito escuro, estava começando a dar relâmpagos e a chuva ia cair logo.
Rapidamente fechou as portas da casa e foi para seu quarto. Cada degrau da escada que ela ia subindo ia estralando mais, mas não deu muita importância, pois a casa era velha. Escutou o barulho de uma janela abrindo, e depois fechando com uma forte batida; "deve ser o vento" pensou. Chegando ao seu quarto não sabia que filme assistir, pegou qualquer um de terror mesmo. Colocou o filme e enquanto ele ia começando, puxou uma poltrona para colocar na frente da TV. Sentou-se e começou a assistir ao filme, derrepente um vento enorme entra pela janela do seu quarto, foi lá fechar a janela. Dejavú: já tinha fechado a janela há poucos instantes, como ela foi abrir de novo ? O vento, claro.
Voltou a assistir ao filme: pessoas gritando de medo, sangue, mortes, essas coisas normais de filme de terror. Olhou para a porta do quarto e viu sangue entrando por baixo dela. Levou um susto e foi até lá tentar descobrir como tinha sangue ali. Abriu a porta e não viu nada, até o sangue tinha desaparecido.
- Só posso estar louca mesmo – disse ela a si mesma.
Quase no mesmo instante, uma porta ao longe do corredor bateu,foi lá ver ser tem alguém lá, mas aquele quarto está vazio também, apenas a janela está aberta e as cortinas estão balançando por causa do vento, fechou a janela e foi voltando para o quarto quando viu um vulto; como se alguém tivesse passado ali perto em direção as escadas. Escutou os degraus da escada rangendo. Começou a caminhar mais rápido em direção a escada e gritou:
- Quem está ai ?
Ninguém respondeu, como o imaginado. Os barulhos na escada pararam, deu uma olhada lá para baixo e não viu ninguém, então voltou para seu quarto, pois queria olhar o resto do filme.
Chegando lá, a janela estava novamente aberta, e outro filme estava passando.
"Mas como ? Como outro filme está ali ?” Não se importou muito, fechou a janela, e já estava cansada demais para tentar descobrir como o filme "se trocou sozinho", então começou a assistir aquele filme mesmo. Mas nem adiantou muito; a luz derrepente acabou e ficou quase tudo escuro, a única claridade que tinha ali, era a dos relâmpagos que ocorriam um logo após o outro. Foi na direção da janela, e em um dos relâmpagos, viu a sombra de um homem com uma faca na mão, mas depois, nos outros relâmpagos, a sombra não apareceu mais. Encostou-se na janela e ficou ali olhando a chuva. Agora, ela só queria que ela acabasse logo.
Os trovões eram tão altos que ela nem percebeu a porta do quarto se abrindo e uma pessoa entrando.
Quando apenas sentiu a presença de alguém no quarto já era tarde demais, ela já estava levando uma facada nas costas e sendo jogada através da janela do quarto.