4 de fev de 2011

Coleções

Escrevo para me libertar. Escrevo para guardar toda essa liberdade, para poder um dia, ler tudo isso e pensar "Como as coisas mudaram!". Já que agora a liberdade é apenas nas palavras, um dia será na vida.
Cada palavra, texto, poesia, cada suposta liberdade. É cada uma, uma coleção.
No momento, coleciono decepções, despedidas, lágrimas. Coleciono algumas alegrias também, raras, mas existem. Coleciono também sonhos, vontades, desejos...